Diário da Gestação

Sono conturbado

Por Raquel Guindani

Lembro que, quando estava grávida do Frederico, as pessoas me diziam que as noites mal dormidas na gestação – por necessidade de ir ao banheiro e pelo desconforto do barrigão – eram para o meu corpo ir se acostumando a acordar de 3 em 3 horas durante a noite para amamentar, depois que o bebê nascesse. E eu, na época, pensava que essa era uma boa forma de aceitar essas interrupções no sono noturno, sempre dizendo que a natureza era sábia…

 Pois bem, agora, que já passei por todo o “treinamento” de amamentar o Frederico durante a noite por 5 meses (sim, meu filhote comilão fez mamadas noturnas até exatamente 1 dia antes de completar 5 meses de idade), e que, mesmo após essa fase, muitas noites tive que me levantar para acudir seu chorinho ou simplesmente lhe dar o bico, sinceramente fica difícil de acreditar nessa desculpa da “sabedoria da natureza” para justificar as poucas horas de sono ininterrupto que estou conseguindo ter durante a noite. Já faz mais ou menos 1 mês que comecei a acordar depois de umas 5 horas de sono, com dificuldade de respirar e falta de posição confortável para dormir. Acabo desistindo de continuar na cama, pois detesto ficar rolando de um lado para outro, e, além disso, a falta de ar só melhora quando fico sentada. A minha solução para o cansaço tem sido tirar um cochilo de mais ou menos 1 hora de tarde…

 Pesquisando sobre o assunto, vi que os distúrbios do sono são muito comuns entre as gestantes. No primeiro trimestre, geralmente as grávidas têm muito sono em função do aumento dos níveis de progesterona (comigo isso não aconteceu). No segundo trimestre tudo é muito tranquilo, é a melhor fase da gestação. Já no terceiro, com o aumento do abdômen, os desconfortos na região lombar, a ansiedade pela proximidade do parto, refluxos e o aumento da frequência urinária contribuem para uma noite mais agitada, sonos picados e vira-vira na cama. É bem o que estou vivendo agora.

 Encontrei algumas dicas da fisioterapeuta Denise Barboza no Guia infantil para ajudar as gestantes a dormirem melhor, que achei bem interessantes:

- Se houver possibilidade tire um cochilo à tarde para diminuir o cansaço ao longo do dia, mas se prejudicar o seu sono noturno, prefira apenas dormir à noite. Evite dormir logo após as refeições para não criar episódios de refluxo. Aguarde ao menos 1 hora para tirar o cochilo;

- Se optar por tirar um cochilo, evite o sofá. Procure sempre se deitar na cama num colchão firme;

- Dê preferência para dormir virada para o lado esquerdo do corpo, pelo fato de que nessa posição a circulação é favorecida. Se possível, coloque entre os joelhos um travesseiro e posicione outro travesseiro para apoiar a barriga;

- Converse com o seu obstetra sobre o uso de cunha no colchão para evitar refluxo noturno;

- Na última refeição noturna evite alimentos condimentados para evitar azia e alimentos pesados para não dificultar a digestão. Evite também bebidas que contenham cafeína;

- Durante o dia, mantenha uma alimentação fracionada, com pequenas quantidades a cada 3 horas;

- Se indicado pelo seu médico procure fazer atividades físicas durante o dia, como hidroginástica, caminhada ou yoga em busca do bem-estar físico e emocional. Evite apenas fazer atividades próximas à hora de dormir, procure fazer atividades físicas entre três e quatro horas antes de dormir;

- Se não houver como contar com um fisioterapeuta, peça ao seu marido para massagear suas costas, mãos e pés. Esse relaxamento contribuirá para uma noite mais tranquila. Se possível durante a massagem faça respirações profundas;

- Prepare-se para dormir ao longo da noite. Diminua os ruídos externos e a iluminação para facilitar a produção de melatonina, o hormônio do sono.

Só para constar: eu sou uma grávida bem comportada, viram? Faço praticamente tudo o que está descrito acima, e gostaria de ressaltar que a dica de dormir com um travesseiro entre os joelhos é ótima, uso essa técnica desde a gravidez do Frederico. E problemas de refluxo e azia, graças a Deus, eu não tenho…

Você gostou? Então compartilhe:

Tags: , , , ,

8 Respostas para “Sono conturbado”

  1. Em 26 de maio de 2011 em 9:15 Alessandra Z respondeu com ... #

    Nossa, é complicado achar uma posição nessa altura da gestação mesmo. Esse hábito de colocar o travesseiro entre os joelhos tbm recomendo, ajuda bastante! O resto é esperar que está no finalzinho e o melhor, é que, logo já esquecemos dos desconfortos com a chegada do nosso bebe! rsrs beijos

    • Em 26 de maio de 2011 em 11:41 paula respondeu com ... #

      É verdade, Alessandra! Depois o tempo passa e a gente esquece, né? Beijos.

    • Em 26 de maio de 2011 em 13:55 raquel respondeu com ... #

      É verdade, Alessandra! Todos os incômodos se pagam com os sorrisos e olhares do nosso bebê depois… Beijos.

  2. Em 26 de maio de 2011 em 14:51 Ana Luiza RJ respondeu com ... #

    Já estou aprendendo lendo muito sobre essas dicas. Tenho o hábito de dormir com o travesseiro entre os joelhos há algum tempo. Mesmo no 4° mês, continuo com um sono gostoso e preguiçosa. As ídas ao banheiro do 1° trimestre já passaram, agora só no 3° trimestre. Ouvi relatos parecidos de pessoas próximas. Calma Raquel que falta pouco!!! Beijos

    • Em 26 de maio de 2011 em 15:35 raquel respondeu com ... #

      Ana Luiza, a melhor coisa a fazer mesmo é ler bastante sobre todas as transformações pelas quais passamos na gravidez. Ajuda a entender, acalmar e algumas vezes, até a resolver os problemas… O 2° trimestre é maravilhoso, sem nenhum tipo de desconforto! É, para mim agora falta pouco, mais ou menos 1 mês e meio… Vamos lá, aguentando firme, eu e meu barrigão! Beijo.

      • Em 27 de maio de 2011 em 0:08 paula respondeu com ... #

        Calma, Raquel! Depois a gente sente saudade da barriga! Beijos.

  3. Em 10 de abril de 2012 em 11:43 Gabriela respondeu com ... #

    Tenho sofrido muito com insônia e vomitosssss, fora que estou com deslocamento de placenta. Será que você poderia me ajudar? Estou no mês 3.

    • Em 10 de abril de 2012 em 14:59 raquel respondeu com ... #

      Gabriela, eu sou só uma mãe como as outras, não sou ginecologista nem nada do gênero… Mas o que posso dizer para te ajudar é que na maior parte dos casos, os enjoos cessam após o terceiro mês de gestação (12 semanas). Sobre a insônia, o comum é ela aumentar no final da gravidez. Do deslocamento de placenta eu não sei nada, mas acho que é necessário repouso, não?! Tenha calma, que tudo isso é por uma boa causa! Boa sorte aí! Beijo.

Dê sua resposta