Buenos Aires para niños

Mais uma vez a minha vizinha querida e que adora viajar, nos mandando dicas quentinhas de uma viagem que ela fez a Buenos Aires com o filho.

Adorei, pois acho a capital porteña um ótimo destino para nós, brasileiros. Ainda não fui lá com o Frederico, mas com certeza pretendo levá-lo, de repente já com a Valentina junto…

Alguns passeios em Buenos Aires, em 4 dias

Em viagens curtas parece mais difícil fazer as malas, por isso, é muito útil fazer um rol de viagem de acordo com o destino, a época do ano e a idade da criança. Assim não corremos o risco de esquecer de nada e, principalmente, não levamos coisas demais. Além disso, é sempre bom pesquisar em sites e blogs especializados sobre eventos, exposições, peças e outras programações temporárias que acontecerão na cidade no período da viagem. Um dos mais completos é “Buenos Aires para Niños”, editado por uma “mamãe” que mora lá e que até já escreveu um guia que pode ser adquirido através do blog.

Quanto aos passeios, além dos mais tradicionais, vale a pena dedicar um ou dois dias para passear em Palermo, onde as ruas são animadas, há bons shoppings, parques, bosques, pracinhas, o Planetário, o Jardim Botânico, o Jardim Japonês e o  Zoológico! O blog Buenos Aires Para Ninõs indica as principais ruas: Gurruchaga, Honduras, Armenia e El Salvador, e apelidou a área de “Palermo Bacana”.  Pode-se começar pela Rua Malábia, onde concentram-se lojas, cafés e confeitarias, de tudo um pouco. Nosso filho gosta muito da sorveteria Munchi’s, por causa daquela vaquinha simpática  convidando para comer mais sorvete! E, para os adultos, a Starbucks fica ao lado. Na região tem também a Muma’s Cupcakes. Os sorvetes da Chungo (na El Salvador com Gurruchaga) são especiais.

Um ótimo programa para as crianças é ir ao Zoo bem ali em Palermo, que é muito completo e está bem cuidado. É preciso tempo para ver todos os belos animais, como pingüins, leões, elefantes, tigres, ursos, animais de fazenda, girafas, condores, tartarugas gigantes e muito mais! No aquário há horários de shows com focas, e as crianças adoram. Passamos a manhã lá e depois pegamos um táxi direto para almoçar no Casa Mua, em Palermo (Soler 4202, esquina com Julián Alvarez), um misto de bistrô, café e lojinha, onde servem saladas, quiches e outros pratos leves, tendo também menu infantil e uma brinquedoteca ampla e com vários brinquedos educativos. Nosso filho almoçou bem e brincou muito com uma amiguinha que conheceu lá no restaurante.

Outro programa aprovado por ele, apesar de não se tratar de uma novidade e parecer meio “antigão”, foi o Planetario Galileo Galilei. Mas é bom dizer que ele estava com um interesse especial, porque bem naquela época andava interessadíssimo em seu livro novo sobre os astros e o universo. Por isso, depende da idade e do interesse da criança. Ele adorou o filminho sobre os planetas e dizia que saturno brincava de bambolê e a terra era gremista.

A Casa Rosada não é bem um programa infantil, mas se não conhecem ainda pode ser visitada sem muita demora, a não ser em férias e feriados, quando tem mais filas. Um bom circuito pela área é passar antes no Café Tortoni, depois visitar a Casa Rosada e dali seguir para Puerto Madero, pertinho, para almoçar na Cabanha Las Lilas e levar as crianças para visitar os buques-museo Fragata Sarmiento e Corbeta Uruguay.

Outra novidade que surgiu na cidade são os “bares” para crianças, com atividades, brincadeiras, oficinas e jogos. É bom consultar as programações e horários com antecedência. Nós fomos num chamado Recursos Infantiles, mas parece que já fechou.

Aliás, esse é um problema comum em Buenos Aires, principalmente com relação a restaurantes, sendo grande a freqüência com que abrem e fecham os locais. Assim, é melhor gastar um tempo na internet antes para evitar perdas de tempo durante a viagem.

Há ainda muitas opções de programas divertidos. Anna Chaia (www.cirandadomundo.com.br) sugere uma “caça ao tesouro” no MALBA.  E uma amiga foi com a família e adorou o passeio até Colonia de Sacramento, de Buquebus, passando uma noite por lá.

Sobre compras para crianças, atualmente a melhor área é Palermo, com suas lojinhas charmosas como Owoco, Pitti Bimbo, Viva la Pepa, Mitaí, Grisino Ropa para Jugar, Barbie Store, etc.

Shoppings bons são Paseo Alcorta, bem mais calmo, e Alto Palermo. Há lojas da Mimo & Co, Cheeky, Paula Caen D’Anvers Ninõs, MiniMimo, Patisserie, Little Akiabara, Pioppa, brinquedos Imaginarium (espanhola) e outras. Mas a maioria tem filiais em Palermo, onde é bem melhor para passear. No Shopping Abasto, bem mais agitado, tem uma grande loja da Cheeky, para mim a melhor. Se estiver chuvoso, lá tem o Museo de los Niños, mais adequado para crianças pequenas, e um parquinho de diversões dentro do shopping, que não é nada muito especial, mas pode ser bem útil num dia de chuva ou muito frio, adequado para várias idades.

Em outra área da cidade, a livraria Ateneo tem uma boa seção infantil, e em Las Cañitas recentemente inaugurou o Mundo da Discovery Kids, com loja e brinquedoteca.

 

Quanto aos restaurantes, todos sabem que é um capítulo à parte, mas vale indicar dois que gostamos muito: Cluny e Cabanha Las Lilas. A maioria dos restaurantes, mesmo no jantar, recebe bem famílias com crianças, mas claro que há lugares que não são kids friendly, como em toda parte, e por isso é bom sempre informar-se antes de fazer uma reserva. Na outra viagem, quando nosso filho tinha dois anos, fomos com amigos jantar no Sucre, mais cedo, antes da agito.

O bom de Buenos Aires é a proximidade com o Brasil e a possibilidade de uma viagem mais curta em final de semana ou feriado.

Write a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *