Qual o Melhor Planner, Bullet Journal ou Agenda

Antes de responder a questão é preciso conhecer os bem os três.

Agenda

Velha conhecida, conta com calendários, espaço para os dados pessoais, informações uteis e claro, espaço para tarefas, compromissos ou qualquer anotação referente ao dia. É possível encontrar das mais praticas e pequenas para carregar na bolsa até as mais espaçosas, dividida em um dia por página e intervalos de meia hora ao longo do horário comercial.

Vem sempre com 12 meses, inciando em janeiro e finalizando em dezembro, tornando se obsoleta ao final de cada ano.

Planner, Bullet Journal ou Agenda

Bullet Journal

Um sistema de organização criado por Ryder Carroll, pode ser elaborado em qualquer caderno e personalizado de acordo com as necessidades de quem está fazendo. É necessário antes de mais nada definir um código para cada status ( – Por fazer, x feito, * Adiado) e também uma cor para cada setor ( Azul – saúde, amarelo – dinheiro), requer um pouco de tempo, nada mais que 15 minutos diários para verificação e atualização.

Nele é possível controlar informações sobre hábitos que se deseja mudar, fazer um diário para avaliar a alimentação por exemplo, organizar a rotina sem deixar passar nada, excelente para quem tem que cuidar de vários aspectos do dia sem esquecer de nada.

Pode ser iniciado a qualquer momento e não tem validade, podendo ser interrompido e retomado sem qualquer prejuízo. Muito popular nos EUA tem sites e canais especializados em como fazer e manter um bullet journal.

Planner

É um planejador, uma mistura de agenda com bullet journal, tem espaços para planejamento geral anual, mensal e semanal, pode ser adicionado outros planejadores, como o financeiro, nutricional, escolar entre outros, pode ser com uma visão mais geral ou bem detalhada, pode também ser usado como agenda e como diário. Alguns ainda podem ser ampliados e reciclados, substituindo apenas o miolo e mantendo capa e outras informações.

Há vários sites, inclusive nacionais que disponibilizam o arquivo em PDF de planner para impressão, para comprar pronto não é um produto barato e acessível, principalmente se você não tem certeza se vai utilizar mesmo em todas as suas funções. O preço pode ser um motivo para não deixar de usar.

Parece que temos um favorito nesta lista. O Planner sem dúvida parece ser o melhor e mais útil, mesmo com a questão do preço, sempre tem a possibilidade de fazer o seu, eu como estou aprendendo sobre editoração e aprendendo a utilizar programas de edição estou fazendo o meu que acredito que só fique realmente pronto no final do mês, mas como sou prevenida e já pensando em economizar outros anos, comprei um fichário A5 que veio com algumas folhas próprias para bullet journal onde já comecei o planejamento e controle do ano. Até porque se eu não planejar não consigo nem sentar na frente do note pra produzir uma página sequer, é o planejamento do planejamento minha gente!

Vou deixar aqui alguns links de planners prontinhos para baixar, imprimir e começar a usar, só não esqueçam que não pode vender e sempre que fotografarem deem os créditos a quem fez.

Planner 217 Na Estante  – O que encontrei de mais completo bonito, ela dá dicas de impressão e de utilização, o blog todo é cheio de dicas.

Planner 2017 O Melhor de Mim  – Também achei o planner lindo, porém eu preciso de mais algumas páginas adicionais.

Planner Minimalista Não Me Mande Flores – Lindo e conta também com cartela de adesivos para customizar durante a utilização.

Planner Gavetamix – Só não baixei ele pra mim porque para imprimir teria que cortar as folhas para imprimir o verso, todo em preto e branco, lindo e objetivo.

No pinterest eu criei um painel apenas com ideias de planners, me segue por lá que estou atualizando sempre e compartilhando as novidades do meu.

Acredito que falta de planejamento não será desculpa para ninguém reclamar de 2017.

Me conte aqui como você se organiza a cada ano, já conhecia os planners?

O Babies Day Bazar está de volta!

Lembram do Babies Day Bazar, que as queridas Manuela Vilar e Ana Paula Brandão de Mattos costumavam organizar? Sempre foi um sucesso de público e de produtos, não é?!

Pois então, o evento adorado pelas mamães de Porto Alegre está de volta! A 5a edição se realizará na próxima quarta-feira, dia 17 de abril, das 9 às 20 horas na Hopi Casa de Festas.

É a oportunidade de rechear o guarda-roupas dos nossos filhos com roupas de qualidade a preços bem baixos. A Manu e a Ana têm super bom gosto para selecionar as peças, e garantiram que os preços estarão imbatíveis! O inverno está chegando, e tenho certeza de que muitas mães precisam de itens como calças, camisetas e casacos para seus filhotes. Então, é só correr lá, e ainda aproveitar para conhecer a Hopi, que é uma casa de festas nova em Porto Alegre, super diferenciada, linda e espaçosa.

Regras de etiqueta para festas infantis

O texto de hoje não é de nenhum especialista. São os meus pensamentos sobre como devemos nos portar em relação aos compromissos sociais dos nossos filhos. Tenho muitas dúvidas também, e adoraria saber a opinião de vocês sobre tudo isso. Por favor, não deixem de comentar, pois isso é que vai enriquecer a abordagem do tema!

Depois que o Frederico nasceu, fui apresentada a um novo tipo de convívio social e celebrações: as festas de aniversário de crianças. E, como tudo que é novo na vida da gente, percebi que eu tinha muito a aprender. E ainda tenho.

Vamos por partes:

1)   Quando estamos organizando a festa do nosso filho, a quem endereçar o convite? Lembro que no aniversário de 1 aninho do Frederico, eu achei que se colocasse apenas o nome da criança no convite estava implícito que os pais estavam convidados também, mas não foi o que aconteceu, e algumas amigas minhas acabaram comparecendo à festa somente elas com os filhos, sem os maridos, que não se sentiram convidados. Chato, né? É claro que uma criança pequena nunca vai ir desacompanhada a uma festa, mas então como fazer para que ambos os pais se sintam convidados? Colocar “Fulaninho e família”? Ou “Fulano pai, Fulana mãe e Fulaninho”? Sinceramente, continuo achando mais simpático colocar somente o nome da criança, até porque geralmente os convites são pequenos e têm pouco espaço para escrever. O que vocês acham?

2)   Seguindo nessa reflexão de quem deve ir acompanhando a criança nos aniversários: geralmente, quando o Frederico tem aniversários de colegas da escola, eu e meu marido vamos com ele. Às vezes, quando é durante a semana, meu marido não consegue ir junto, e acabamos indo na festa só eu e o meu filhote. Pois é, mas um dia conversei com uma conhecida minha, mãe de dois filhos (que não estudam na mesma escola do Frederico), e ela me disse que a “regra” na escola do filho dela era que em aniversários de coleguinhas, a criança deveria ir acompanhada apenas de um adulto (o pai ou a mãe ou a babá). Achei super estranho, nunca tinha ouvido falar nisso. Vocês conhecem essa regra?

3)   O RSVP: genteee, esse eu nem preciso consultar especialista em etiqueta para saber que é óbvio que, se o convite está pedindo confirmação de presença, temos que responder, né?! Normalmente os pais pedem essa confirmação porque precisam avisar ao responsável pelo buffet o número de pessoas que irão à festa, e – o mais importante – os anfitriões pagam pelo número de pessoas que confirmam. Assim, temos que ser educados e mandar um email ou telefonar, normalmente com uma semana de antecedência, confirmando ou não a nossa presença na festa. Pela minha experiência, mais ou menos a metade das pessoas não atende ao RSVP.

4)   Quando não comparecemos a um aniversário, eu sempre mando na semana posterior à festa um presente com cartão para o aniversariante. Se for da escola, peço para a professora colocar na mochila da criança; se não, deixo na portaria ou na casa da pessoa. Para mim, isso sim, sempre foi uma regra básica de educação. Mas já vi que não é assim que funciona. Lembro que, antes de eu ter filhos, uma amiga que já tinha duas filhas me disse que eu era uma das únicas pessoas que fazia isso, que vai ver era porque eu fui criada no interior, rsrs. O que vocês pensam sobre isso? Sinceramente, acho super estranho ser convidada para uma festa, não comparecer (às vezes nem responder ao RSVP), e ainda por cima não mandar nem um cartão ou agradinho depois!

Sempre penso que nós somos o exemplo que nossos filhos irão seguir, por isso tomo muito cuidado em mostrar para o Frederico e a Valentina que nós nos importamos com os outros,  que temos de ser gentis, e que existem algumas regras de convívio social que devem ser seguidas. Em um mundo cada vez mais sem gentileza, em que nos sentimos muitas vezes em meio a uma barbárie, em que parece que tudo o que é civilizado está ruindo, tento plantar na cabecinha deles que, se cada um fizer a sua parte, o futuro poderá ser melhor. E mais educado.

Oficinas de verão: Lezanfan + Casa de Cultura

Certa vez eu levei a Manu para fazer a oficina de DJ da Lezanfan, comandada pela Adriana Banana. Manu tem essa pegada rock e adorou o método, as possibilidades, o contato com toda aquela aparelhagem de DJ. Todas as crianças curtiram muito. Pois o trabalho da Lu e da equipe da Lezanfan é sempre esse: inventar oficinas divertidas e culturais para a meninada.

Nestas férias, a programação de oficinas e cursos está agitada.

Na segunda-feira, dia 16, tem o oficina de Leitura na Cabana, com Táti Suarez, em que as crianças ouvem as histórias e depois praticam atividades. A oficina é para todas as idades.

Na terça, dia 17, tem Orquestra de Panelas, em que as crianças aprendem a fazer música com as panelas! Também com a Táti, para todas as idades. Na quarta, dia 18, a criançada vai fazer pinturas no muro da Lezanfan, e, na quinta, aprenderão a confeccionar bonecos articulados (a partir de 3 anos).

E, nos dias 23, 25 e 26 de janeiro, a Lezanfan promove mais uma oficina Fazendo Cineminha (a partir de 8 anos), em que as crianças criam, atuam, dirigem e depois assistem a um curta-metragem. Gostou da programação de férias? Então ligue  para  (51) 3072-7857 e faça sua inscrição.

CASA DE CULTURA MARIO QUINTANA

E ainda estão rolando várias oficinas, nos meses de janeiro e fevereiro, na CASA DE CULTURA MARIO QUINTANA.

OFICINA INFANTIL DE FÉRIAS “LIVROS BRINCALHÕES”
Às quartas-feiras, das 14h às 16h na Brinquedoteca Pé de Pilão da Biblioteca Lucilia Minssen.
Inscrições e reservas pelo fone 3225 7089.

E, ainda, o Instituto Estadual de Artes Visuais (IEAVi) oferece oficina de arte multidisciplinar para o público infanto-juvenil com a arte-educadora Adriana Xaplin na Sapato Florido. As turmas são de alunos divididos por faixas etárias de 4 a 7 anos e de 8 a 14 anos.
As inscrições podem ser feitas no IEAVi, no 2º andar da Casa de Cultura Mario Quintana. Informações pelo telefone 3216-9913 ou email ieavi@sedac.rs.gov.br.

Boas férias!