Enfim, o batizado do Santiago

Quem me conhece, sabe: a-do-ro uma festinha! Por ironia do destino, não consegui fazer nem chá-de-panela e nem chá-de-fralda. O chá-de-panela não saiu porque, semanas antes do casamento, o meu marido teve uma forte pneumonia, precisou fazer cirurgia e ficou muitos dias hospitalizado. O chá-de-fralda não rolou porque não quis fazer a reunião no verão, época em que muita gente viaja. Achei melhor deixar para março. Acontece que o Santiago, apressadinho como ele só, resolveu nascer um mês antes do previsto: no dia 1º de março de 2009, mudando a minha vida para sempre (mas para muito melhor, é verdade).

Cansada dos imprevistos que me impediram de comemorar momentos tão importantes, fiz questão de reunir a família e os amigos mais chegados para brindar o batizado do meu filho no dia 10 de outubro de 2009. Como estudei a vida inteira no Anchieta, achei que não existiria opção mais querida do que fazer a cerimônia na capela do colégio, onde muitos anos antes fiz a primeira comunhão e a crisma. A recepção foi no salão de festas do meu prédio, que fica na mesma zona, o que facilitou o acesso dos convidados.

Fiz questão de organizar pessoalmente todos os detalhes. O layout do convite, assim como o do cartão de agradecimento, foi inspirado do décor do quarto do Santiago: céu azul com estrelinhas brancas. Aluguei cadeiras, mesas e toalhas na Locare. Peguei emprestada toda porcelana e prataria da família para criar um clima meio retrô. As flores foram compradas na Ceasa e montadas em arranjo com a ajuda da mãe e da irmã, sempre habilidosas e prestativas. O almoço estava uma delícia. Servimos vários tipos de risoto, prato que eu e o meu marido amamos. As lembrancinhas eram bem-nascidos enviados de Pelotas, cidade dos meus avós maternos. Esses doces foram enrolados ou em medalha de Santiago de Compostela (referência ao nome do meu filhote) ou em mini-terço de pérola, ambos comprados pela internet.

A festinha estava super animada e valeu para reunir o pessoal e registrar o momento com muitas e muitas fotos.

Brinquedos antigos na decoração do aniversário

Quem acompanha o Mães à Obra sabe que a Raquelzita e eu adoramos festas com jeitinho de antigamente. Aniversários menores, mais aconchegantes e personalizados. Valorizamos os livros de receita de família, os brinquedos de madeira e tudo que contribua para o clima “a festa é no jardim daqui de casa. Podem entrar…” Sabem assim? Foi por isso que pedi pra Pri Borges, fotógrafa do evento, para mostrar para vocês as imagens desse aniversário tão alegre e querido … Espero que gostem!

“Os preparativos começaram aproximadamente quatro meses antes, quando o pai do Pedro Frederico e eu compramos alguns brinquedos de madeira (carrinho, trenzinho e alguns jogos lúdicos) e um pião sonoro, surgindo aí a ideia de utilizarmos todos na festa de aniversário”, conta a mamãe Eliza Ferretti.

“A escolha do tema foi resultado do desejo de ter uma festa linda, que trouxesse a todos a experiência da infância, explorando o universo lúdico infantil e adotando como tema brinquedos com os quais hoje em dia as crianças não têm tanto contato, como pião, bambolê, carrinho-de-mão, peteca, ioiô, biboquê, monóculos, além de brinquedos de madeira. Assim, o tema escolhido foi ‘brinquedos antigos’.”

“O Pedro Frederico adora brincar com carrinhos, bolas e animais de fazenda/selva. O aniversário, portanto, foi uma oportunidade também para que ele diversificasse um pouco o seu universo, fazendo contato com piões, petecas, bambolês…”

“Como mãe do aniversariante, também quis participar dos preparativos para o grande dia. A decoração foi da Ana Maria Amorim, da AMA Eventos. Ela conseguiu reproduzir exatamente (e ainda melhorar) o que eu havia imaginado para a festa do Pedro Frederico, algo bem colorido, gostoso, com jeito de festa em casa e, ao mesmo tempo, cheio de detalhes especiais, que trouxeram alegria aos olhos das crianças e memórias agradáveis aos adultos…”

“Usamos muitos brinquedos de madeira, como aviões, carrinhos, trens, biboquês, também petecas, bambolês, pião, balões, lego, dominó, pandorgas, e até ursos de pelúcia estilo Teddy Bear. E os elementos em biscuit bem coloridos, utilizados em caixinhas decorativas, deram um charme especial à mesa.”

“O aniversário foi no salão de festas do meu edifício, porque pretendia um ambiente mais pessoal, sem os brinquedos das casas de festas que, à época, ainda não seduziam o aniversariante, então com dois aninhos.”

“Usamos as cores primárias (verde, vermelho e azul), o marrom, o creme e o laranja. Na verdade, a escolha das cores começou pela seleção dos papéis, mimos e fitas que seriam utilizados no bolo, que foi confeccionado por mim, mãe do aniversariante, com todo carinho do mundo, carregando assim as melhores energias e desejos para o Pedro Frederico. Geralmente, tenho um estilo bem mais tons pastéis, mas ao planejar a festa do Pedro Frederico senti a necessidade das cores que traduzissem vida e acabei convencida de que vale inovar sempre, utilizando combinações até mesmo um pouco inusitadas. Adultos e crianças aprovaram o resultado!”

“Não contratamos recreacionista para o aniversário. A ideia era que todos os adultos interagissem com as crianças e também entre si, por isso, em todas as mesas foram colocados brinquedos de montar da época da infância de nossos pais e avós para que os adultos se divertissem e brincassem durante a festa, ensinando aos menores como fazer. Foi uma delícia! Todo mundo adorou a ideia e os pais introduziram no universo de seus filhos novos brinquedos antigos”.

“Foram servidas comidinhas típicas de festa infantil como cachorrinhos, pão-de-queijo, salgadinhos, docinhos, bolo… Para beber, muita água, sucos, refris e espumante.”

“O que mais nos importava era reunir a família e os melhores amigos em um ambiente gostoso, alegre e de bom gosto, fazendo o Pedro Frederico saber que comemorar um aniversário entre as pessoas queridas é sempre o melhor presente.”

“Não fizemos uma festa para comemorar o primeiro aninho do Pedro Frederico, apenas um bolinho em família. Resolvemos esperar para fazer uma bela festa aos dois aninhos para que ele aproveitasse bastante. E valeu muito a pena esperar… A festa foi realmente um sucesso. O Pedro Frederico já estava maduro para entender o que acontecia e se divertiu muito! Curtiu cada momento, se deliciou com as guloseimas, explorou os brinquedos da mesa, brincou com os amigos… Foi perfeito!”

Borboletas e corações na festa de Nina e Martina

Foi assim o convite dessa festinha linda e diferente:

“Era uma vez duas borboletinhas, uma chamada Nina e a outra chamada Martina que escolheram o mesmo dia para nascer… mas com dois anos de diferença!!!

Dia 07 de dezembro de 2012, às 19 horas, elas resolveram que seria incrível comemorar com toda sua família e amiguinhos o DIA DAS BORBOLETAS!!!”

“A mãe da Martina é minha amiga há muito tempo. Planejamos ficar grávidas juntas do primeiro filho. Eu engravidei no primeiro mês de tentativa da Mel e ela 5 meses depois do Lucca. Não foi tão próximo como queríamos, mas pudemos criar nossos dois filhotes juntos… Viajamos… Enfim, viramos super dindas! E os dois são amigos, colegas no colégio e parceiros! Planejamos então a Nina, que nasceu 5 anos e meio depois da Mel no dia 3 de dezembro de 2008. Ela veio um pouco antes do planejado… Era para ser dia 29 de dezembro. E a Lili entre algumas mudanças na vida descobriu que estava grávida novamente, a Martina estava a caminho e o nascimento seria para metade de dezembro. Aquelas coisas incríveis da vida… Ela entrou em trabalho de parto, foi para o hospital e, assim como a Nina, nasceu na madrugada do dia 3 de dezembro… Exatamente 2 anos depois,” conta Vanessa Trombini, profissional responsável pelo Studio do Brinquedo (local de atividades para crianças dentro da ALJ) e também decoradora de festas.

“O salão escolhido foi o da churrasqueira do Juvenil, pois assim as crianças sairiam do Studio do Brinquedo no final do dia direto para a festa! Praticidade para os pais… E como a Martina entrou para o Studio do Brinquedo também, achamos que seria uma ótima ideia comemorar juntas, afinal a maior parte dos nossos convidados são sempre os mesmos (temos muitos amigos em comum e sempre convidamos as famílias uma da outra) e os convidados das nossas meninas (amiguinhos) também! Começamos pensando na praticidade visto que dezembro é lotado de eventos. No fim virou uma curtição… Como não tínhamos pensado nisso antes?”

“Fomos produzindo todos os detalhes: caixinhas, latinhas… Como trabalho com festa fica fácil! E a Lili é uma artista! Trabalha com scrap e costuras… Faz coisas incríveis!”

“A festa já estava com tema definido pela Nina. Ela queria corações e borboletas… Decidiu isso depois do Dia das Mães no Juvenil em que ministrei para as crianças uma oficina de corações com arame e miçangas. A Mel continuou fazendo corações em casa, e a Nina decidiu que a Mel faria corações para decorar a festa dela de 4 anos que seria de borboleta. Por que borboleta??? Não lembro muito bem como isso começou… Mas acho que é porque sempre dizemos para ela que ela é nossa borboletinha, sem dúvida uma irmã mais velha deve ter tido influencia…”

“Amoooooo o tal verde italiano, como nomeou meu afilhado Lucca (irmão da Martina). Já tinha guardada a rendinha, intocada, dessa cor fazia uns dois anos… Comprada naqueles momentos: talvez eu nunca mais encontre esta cor!!! Seria diferente usar este tom. Gosto de fugir do comum… Encontrei então um guardanapo floreado que tinha exatamente as cores que queria… E foi a partir do guardanapo que tudo foi se encaixando…”

“Não queria que a festa parecesse de decoradora. Gosto de coisas diferentes!”

“A intenção era dar uma cara de festa caseira e a Lili topou minhas ideias: mesa de caixotes, tule, luzinhas, bolo de chocolate da nonna da Nina e bolinho pretzel da vovó Duda da Martina…”

“Não podiam faltar os biscoitinhos e pirulitos de alfajor personalizados e deliciosos da Kika Pradel. E, como nossas boboletinhas são mega miúdas, ainda mais a Martina, pensamos em dois bolinhos pequenos e delicados como elas!”

“No cardápio tinham coisinhas de criança como cachorrinho, pão de queijo e sanduichinho…”

“Havia, também, suco e água aromatizada…”

“No dia da montagem, os dindos das aniversariantes e a minha super cunhada nos ajudaram.”

“O serviço foi feito pela equipe do Abreu Eventos, meus super parceiros.”

“De lembrancinha: asinhas de borboleta para as meninas e capas para os meninos (essas feitas por mim).”

“Foi o máximo… No meio da festa todos já haviam virado borboletas! A ideia da festa era brincar, brincar e brincar!!! E foi isso que as crianças fizeram… A noite estava linda e os pequenos aproveitaram muito. Brincaram naquele estilo de antigamente: sem eletrônicos, sem mega brinquedos… Tudo criado pela fantasia dos nossos pitocos! Foi como imaginamos!!! Tinham muitas borboletas nessa festa, uma mais linda do que a outra…

Festa Pop Star para criança?

Lembram desta foto aí de baixo? Foi da festa do Dia da Criança do Mães à Obra, comemorado em outubro passado. Na ocasião, a pediatra do Santiago, a queridíssima Dra. Natacha Uchoa, foi lá nos prestigiar com a filha Helena. A guriazinha não é uma boneca?

Na última consulta do meu filho, a Dra. Natacha comentou que neste ano preparou um aniversário diferente para sua filhotaFesta Pop Star adolescente

Festa Pop Star para adolescente

Ela disse que o aniversário aconteceu no salão de festas do seu prédio, que serviu comidinhas simples e gostosas como totosinho, docinhos, tortas e balinhas…

Mas sabem o que foi o mais legal? O tema da festa! Pop Star! O salão do prédio foi transformado em salão de beleza para receber cerca de 25 convidadas. Achei a ideia bárbara e pedi para mostrar as fotos aqui para vocês…

As meninas arrumaram o cabelo (com direito à capinha para não sujar a roupa), fizeram as unhas e se maquiaram!

Detalhe gentil: foram distribuídas revistas para quem estivesse esperando para ser atendida.

Tinham acessórios para todos os gostos. Perucas coloridas, guitarras, bonés e até efeitos especiais de neon… Tudo isso para preparar as crianças para um desfile de moda e show de calouros! Bacana, né? Sabem que acho que essa ideia estimula não apenas a vaidade feminina, como principalmente a imaginação dos pequenos? Numa festa assim eles até conversam e interagem mais…

O que achei

Sempre na correria tentando conciliar a vida profissional à pessoal, a pediatra diz que praticamente não teve trabalho ao organizar o aniversário de Helena. “Contratei as meninas da Pat Mania e elas arrumaram tudo para mim. Chegaram 1 hora antes da festa, forraram as cadeiras, trouxeram as maquiagens, os enfeites para o salão, colocaram música e, inclusive, providenciaram as lembrancinhas: uns potinhos plásticos personalizados que cada menina poderia encher com shampoo, sabonete líquido ou gel colorido. Fiquei bem feliz com o resultado, porque a Helena e as amigas adoraram. Foi muito legal”, conclui Natacha.

E aí, gurias? O que acharam da ideia? Eu adorei!!! Festa prática, alegre e divertida!

Uma lembrancinha cheia de vida

Na semana passada a Paula e eu fomos com as crianças no aniversário da Ana Clara, filha da Renata Goettems. A Rê é nossa amiga desde a época da hidroginástica de gestantes, nós três nos conhecemos lá e até hoje continuamos nos encontrando, nossos filhos (que têm a mesma idade) viraram amigos também (afinal, se conhecem desde a barriga!), criamos uma relação muito bacana. A Ana Clara é tãão linda, uma verdadeira princesa!

E o tema da festa foi de princesa também… Mais especificamente, Jasmim e Aladim. Estava tudo uma graça.

Mas o que eu mais gostei mesmo foi da lembrancinha, super diferente, original.

As crianças levaram esta caixinha para casa, que era bem pesada, Ao abri-la, vejam a surpresa, Dentro da caixinha tinha também um saquinho com sementes e um bilhetinho explicando como fazer para plantá-las, Depois disso, foi colocar as mãos na massa – ou melhor, na terra,

Agora tenho aqui na minha sacada dois vasinhos que são constantemente regados e cuidados por um menino e uma menina curiosos para saber o que vai nascer daquelas sementes – sim, pois não sabemos de que plantinha se trata, até aposta sobre a cor das flores que brotarão o Frederico já fez!

Muito legal, não acham? Não sei se é porque eu sou engenheira agrônoma, mas eu AMEI essa lembrancinha, tão diferente dos brinquedos de plástico e guloseimas usuais nos aniversários…