Chuteira personalizada

O Frederico agora só quer saber de jogar futebol. Está sempre chutando uma bola, fazendo gol a gol com o pai, entrou na escolinha de futebol duas vezes por semana, enfim, aquelas coisas de “guri” que eu já sabia que um dia iriam acontecer aqui em casa.

Meu filho adora o Inter em primeiro lugar, claro, mas também curte muito o Neymar (todas as crianças adoram ele, né?!). Por isso, o pedido do último Natal foi a chuteira do Neymar, aquela azul turquesa com laranja, sabem? Bem escandalosa, sim, mas sabem que eu até acho charmosa?

E nós mandamos personalizar a tal chuteira com o nome dele bordado em amarelo fluorescente. Eu achava que isso era comum, mas como até hoje, sempre quando ele está com a chuteira, muita gente me pergunta onde eu mandei colocar o nome dele, aqui vai a dica: na loja da Nike do Shopping Iguatemi aqui de Porto Alegre eles bordam na hora!

Meu pequeno craque adora ver o nome dele escrito na chuteira…

Kidtropolis, um mundo de inspiração

Eu adoro decoração. Quem me conhece sabe bem disso. Gosto de inventar moda, fazer sozinha, copiar, recriar, o que for. Gosto de cores e coisas lúdicas, que não sirvam apenas para enfeitar, mas para brincar.

Um dos sites mais bacanas para se inspirar é o Kidtropolisbuild, que faz de qualquer quarto um parque de diversões. Logicamente, há projetos que só se enquadram em quartos muito grandes, o que não é uma realidade da maioria dos apartamentos modernos brasileiros. Mas o bacana não é olhar e pensar: ah, não dá aqui em casa. Mas se ater aos detalhes e, a partir deles, criar pequenos recantos inesquecíveis.

Olha que bacana esse calendário familiar gigante. Decora uma parede, é útil e lindo.

Gosto muito também desse deck com piscina de bolinhas. Claro que já exige um espaço maior, mas é uma graça e pode ser o palco de muitas brincadeiras, lanches e diversão com os amigos. E ainda tem gavetões para arrumar a bagunça dos brinquedos sem exigir uma disciplina exagerada dos pequenos.

Outra ideia de que gosto muito é esse armário com várias divisões e profundidades e no qual todas as portas têm letras.

Uma das ideias desses americanos de que mais gosto é essa porta com entrada para os baixinhos. Um bom marceneiro reproduz. Não é uma graça?