Apagar a luz faz bem para neném?

Esse é um dos erros que cometemos quando viramos mães…

São muitos os equívocos que as mães e os pais fazem com seus filhos, não é mesmo? Estamos sempre tentando acertar, mas muitas vezes a inexperiência e a falta de informações nos fazem tomar caminhos errados na condução da rotina e da educação dos nossos filhos. Mas daí a gente ouve, aprende, bate com a cabeça na parede, e corrige (ou tenta corrigir) os desacertos.

Erro de deixar luz fraquinha

No meu caso, uma das coisas erradas que fiz foi sempre deixar uma luzinha fraca, indireta, ligada nos quartos dos meus filhos à noite, enquanto eles dormiam. Eu pensava que assim eles se sentiriam mais seguros se acordassem durante a noite, saberiam onde estavam, conseguiriam procurar a chupeta perdida entre os lençóis. De fato, meus filhos dormem bem, a Valentina sempre dormiu a noite toda (coisa que com o Frederico só foi se tornar permanente aos 2 anos de idade), e ambos sabiam procurar seus “bibis” ou se localizar no próprio quarto durante a noite devido à pequena iluminação que eu deixava acesa.

Sono profundo para criança

Só que eu estava errada. E não foi por falta de avisos: a minha mãe sempre me disse que eu devia apagar a luz para que eles dormissem melhor e produzissem os hormônios necessários à sua saúde e bem-estar. Mas eu ia postergando a história de deixá-los totalmente no escuro simplesmente pro achar mais cômodo assim, e para que eles não sentissem medo (o medo está mesmo é na cabeça da gente…).

O que os médicos dizem

Agora, estando o Frederico com 4 anos e a Valentina com 1 ano e 8 meses, após conversar com duas médicas sobre o assunto e ler e pesquisar muito, criei coragem e apaguei a luz.

Resumidamente, o que ocorre é o seguinte: a melatonina, um neuro-hormônio produzido pela glândula pineal que regula nossos ciclos biológicos e nos induz mais rápido ao sono profundo, é um poderoso anti-oxidante, influencia na memória, no aprendizado, no envelhecimento e na prevenção de doenças. Ela só é produzida no escuro completo. Qualquer luzinha, por mínima que seja, já faz com que o cérebro envie uma mensagem bloqueando a sua formação. Vejam bem, não é o hormônio do crescimento, o GH, mas esse só é produzido quando estamos em… sono profundo!

Bom, não quero me estender nessa explicação, até porque não sou médica nem especialista no assunto, entretanto o fato é que devemos todos, adultos e crianças, dormir no escuro. Para o bem da nossa saúde.

Voltando ao apagar das luzes aqui em casa: o Frederico estranhou muito desde que começamos a deixar o quarto no escuro, reclamou algumas vezes, porém explicamos para ele que isso o faria acordar mais descansado e “crescer mais”, e ele acabou aceitando. A Valentina, por sua vez, não reclamou, parece nem ter notado a diferença…

E os filhos de vocês, dormem no escuro completo? Eles sentem medo?

Receitas da nutricionista Andrea Camboim Garcia para o findi

Um post que até hoje tem repercussão é o da nutricionista Andrea Camboim Garcia sobre alimentação infantil

E é por isso que pedi para a Deia apresentar uma sugestão de refeição saudável para o findi depois da Páscoa…

Curiosas para saber o que a nutricionista sugeriu? Papel e caneta na mão e mães à obra!

Foto: Priscilla Borges
“Este peixe é especial porque não deixa cheiro na casa e as crianças podem comer já que não tem espinhas”, diz Andrea.
Cardápio
* File de Saint Peter assado
* Batatinhas assadas
* Salada de soja colorida
* Suco de maracujá com morango
Modo de fazer
Peixe: colocar o peixe em um marinex temperado com sal temperado para frutos do mar, regar com azeite de oliva e limão
Batatas: pré-cozinhar as batatas com água e sal. Depois, colocar junto do peixe regado também no azeite de oliva, tempero verde e queijo ralado. Levar ao forno até ficar dourado o peixe. As batatas e o peixe devem ficar bem branquinhos.
Atenção!!! Não virar o peixe pois ele é muito macio e desmancha.
Sugestão: esse peixe é tão molinho que pode até ser cortado cru com forminhas de biscoito de bichinhos!
Salada de soja grão: deixar a soja de molho, depois colocar na panela de pressão. Quando esfriar, tirar as casquinhas e juntar azeitonas verdes e roxas, tomate cereja e cebola roxa (colocar a cebola na água quente para tirar a acidez). Depois é só temperar a gosto.
“De sobremesa que tal aproveitar o chocolate que o coelho deixou? Mas é preciso ler o rótulo!!! Nos ingredientes é preciso que esteja manteiga de cacau e não gordura hidrogenada, já que este ingrediente não faz bem para nossos filhos”, completa a nutricionista.

Sobre Nós

Sobre Nós

Ao entrar no mundo da maternidade, entre brumas de fraldas, mamadas e tip-tops, descobrimos novas amizades, que foram muito importantes nessa fase tão diferente e fascinante da vida. Da troca de emails diária com um grupo de colegas da hidroginástica de gestantes, do qual fazíamos parte, surgiu a ideia desse site. A vontade de escrever, de dividir dúvidas e acertos, de ajudar a deixar ainda mais colorida a relação entre mães e filhos é o motivo de existência do Mães à Obra.

Esperamos que vocês, que choraram de felicidade ou medo ao ver o resultado do exame de gravidez, se identifiquem com a gente, porque acreditamos que por mais diferentes que sejam as mães (e nós somos opostas em quase tudo, vocês vão ver), no fundo, queremos sempre a mesma coisa: a felicidade dos nossos pequenos.

Paula Tweedie
Jornalista, 31 anos,
mãe do Santiago,
nascido em 01/03/2009.
Raquel Pötter Guindani
Engenheira agrônoma, 36 anos,
mãe do Frederico,
nascido em 20/02/2009,
e mãe da Valentina,
nascida em 26/07/2011.

Somos de Porto Alegre, RS.