Cuidados com a pele da mãe e do bebê: A dermatologista Doris Hexsel fala

O que efetivamente muda na pele, no cabelo e nas unhas durante os 9 meses de gestação?

Durante a gestação ocorrem mudanças endócrinas (nas glândulas), metabólicas, imunológicas, vasculares e físicas, fazendo com que a gestante sofra alterações não somente na forma e estrutura do seu corpo, mas na pele e nos cabelos. A mulher grávida apresenta mudanças importantes na pele. De um modo geral, a pele e o cabelo melhoram neste período. Algumas outras alterações estão relacionadas a alterações hormonais: ganho de peso, aumento do volume das mamas, a pele dos mamilos e a linha média do abdômen fica mais escurecida. Em algumas pacientes, a pele oleosa pode se apresentar um pouco pior, favorecendo o aparecimento de acne.

Devido ao aumento dos níveis de alguns hormônios, o cabelo fica mais volumoso e brilhante, pois melhora a hidratação e também pode até aumentar o número de fios. Durante toda a gravidez temos 95% dos cabelos crescendo e 5% na fase de queda. No entanto, após o parto ocorre o chamado eflúvio telógeno pós-parto, com uma diminuição brusca do número de fios de cabelos. Em geral, essa queda de cabelo é reversível e melhora mesmo sem medicação, apesar de que se aconselha tratar para aquelas que já tem predisposição a queda dos cabelos.

As unhas podem sofrer alterações, como fragilização e descolamento.

Essas alterações variam de pessoa para pessoa ou geralmente seguem um padrão?

Cada pessoa responde de forma diferente ao período gestacional sob vários aspectos, porém algumas mudanças na pele e cabelos são comuns entre as gestantes.

Quanto tempo depois do parto a pele, o cabelo e as unhas voltam ao normal?

Geralmente, após seis meses do nascimento do bebê. Note que, durante a gravidez, o bebê normalmente retira da mãe tudo o que necessita para o seu crescimento, isso em termos de vitaminas, minerais, etc. É normal que a gestante fique espoliada de alguns elementos, que normalmente já são repostos mesmo durante a gravidez. Logo após o nascimento, a maioria das mulheres também amamenta. Após 6 meses, em geral tudo tende a voltar ao normal.

Algumas mulheres desenvolvem estrias e melasmas (manchas escura no rosto) durante a gravidez. Isso tem solução? Quais procedimentos estéticos a medicina já disponibiliza para reverter os problemas?

Estrias – Durante a gravidez, podem aparecer estrias devido ao importante estiramento da pele (causado pelo crescimento do bebê intra-útero) e também por questões genéticas e hormonais. O uso diário de hidratantes, que devem ser especiais e indicados pelo médico, auxilia na prevenção. Normalmente são usados cremes com substâncias emolientes além de vitaminas, óleos naturais, entre outros. Ácido retinóico e cremes a base de uréia devem ser evitados durante a gestação. Há tratamentos eficientes para estrias que podem ser usados durante a gravidez, como a microdermoabrasão, mas os lasers fracionados, hoje bastante utilizados, só podem ser usados depois do parto.

Melasma – As alterações hormonais da gestação propiciam o aparecimento de manchas na face, chamada melasma. São manchas escuras, localizadas principalmente nas bochechas e no lábio superior. O uso de filtro solar com um fator alto, assim como evitar a exposição ao sol, são medidas importantes para prevenir esta condição. O melasma deve ser tratado preferencialmente após a gestação, pois os tratamentos mais eficazes não devem ser usados na fase gestacional. Uma vez instalado, a remoção é complicada e trabalhosa, assim prevenir é a melhor opção.
 

Quais deveriam ser os cuidados básicos de uma gestante? Tem algum procedimento indicado, como drenagem linfática, por exemplo?

Durante a gravidez, os cuidados resumem-se a sessões de massagens, inclusive drenagem linfática, limpeza de pele, hidratação corporal e facial.

O primeiro trimestre da gravidez é o mais delicado. Evitar o uso de produtos e medicamentos sem orientação medica é fundamental. Devido ao acúmulo de líquidos pode-se dar início às sessões de drenagem linfática a partir do segundo trimestre, não sendo recomendado drenar a região abdominal durante nenhum período da gestação.

Proteção solar, limpeza de pele e hidratação do corpo são procedimentos cosméticos que podem ser realizados pela gestante. O uso de óleo de amêndoas, cremes a base substancias emolientes, de vitamina E e de óleo de semente de uvas, usados diariamente, podem ser ótimas opções para a hidratação da pele. Vale lembrar também a importância da realização de exercícios físicos e a manutenção de uma alimentação saudável e equilibrada.

Antes de iniciar qualquer tratamento, na gravidez ou não, é muito importante consultar um médico dermatologista para o diagnóstico e tratamento corretos.

O que não poderia, de jeito nenhum, faltar na nécessaire de uma futura mamãe?

Filtro solar e cremes hidratantes para prevenção de manchas e estrias, respectivamente.

Quais produtos para grávidas costuma indicar?

Os filtros solares podem e devem ser utilizados, principalmente os filtros físicos, que não são absorvidos e funcionam como uma barreira à radiação solar. Desde o início da gravidez, a gestante pode usar hidratantes com produtos já conhecidos e sabidamente inócuos para o bebê. Hidratantes a base de óleo de amêndoas doces, prímula e macadâmia podem ser utilizados para prevenir estrias.
 

Durante a gestação, a mulher pode fazer luzes ou pintar o cabelo? Quais procedimentos e quais produtos devem ser evitados nesse período?

Não existem estudos científicos que comprovem que os produtos encontrados nas tintas sejam maléficos para o bebê. Há alguns componentes que foram utilizados em algumas tintas, como chumbo, que é um metal prejudicial à saúde fetal, e hoje é proibido. Mas, pelo menos uma tintura com chumbo na formulação ainda está no mercado, em um produto tido como “natural”, a Henna.

De um modo geral, o uso das tinturas de cabelo durante a gravidez não está contra-indicado mas, por precaução, recomenda-se que as tinturas não entrem em contato com o couro cabeludo e sejam utilizadas somente a partir do segundo trimestre de gestação.

Em relação às crianças pequenas, quais são os cuidados dermatológicos necessários?

O cuidado mais importante com a pele na infância é a fotoproteção, uma vez que as crianças são mais suscetíveis aos efeitos dos raios ultravioletas (UV). A criança deve ser exposta ao sol com moderação a partir dos 3  primeiros meses de vida, sendo que os protetores devem ser usados apenas depois dos 6 meses. Os melhores protetores solares para as crianças são os que contêm filtros físicos e protegem contra os raios UVB e UVA. A escolha sempre deve levar em conta os produtos desenvolvidos especialmente para as crianças e recomendados pelo dermatologista. Hoje já existem bonés, chapéus e roupas feitos com tecido que bloqueia a radiação do sol, atuando como mais uma barreira aos raios ultravioletas. Estes são inócuos e podem ser usados em qualquer idade.

O filtro solar é recomendado para futuras mamães e bebês? Qual é o fator sugerido para cada caso? De quanto em quanto tempo o filtro deve ser reaplicado? Afinal, o creme sai ou não sai na água?

O ideal é conversar com o dermatologista que indicará o produto mais adequado para o tipo de pele e que se ajusta melhor a cada pessoa. Quanto à proteção, a regra geral é sempre usar produtos contendo FPS (fator de proteção solar) 15, no mínimo, e de preferência que associem proteção química e física (que fazem bloqueio dos raios solares). Estando em praia ou com maior exposição ou mais prolongada, os filtros com FPS mais altos são melhores (ex: 50 ou 60).

O filtro solar deve ser aplicado 20 minutos antes de sair de casa e reaplicado a cada duas horas, pois o efeito já estará bastante diminuído. Se a pessoa permanecer muito tempo na água ou suar recomenda-se a reaplicação antes mesmo de completar duas horas.
 

As dermatites aumentam com a chegada do verão? Alguma recomendação especial para o período mais quente do ano, quando acontece mais exposição solar e mais tempo em piscina ou praia?

Com o calor, devido ao suor excessivo, as dermatites, que se manifestam como lesões avermelhadas, às vezes descamativas e com coceiras, podem ocorrer com mais frequência. Evitar ambientes abafados, excesso de roupas ou roupas molhadas e outras situações que provoquem o suor em excesso também ajudam a evitar as crises.

A utilização de um filtro solar é indispensável em qualquer época do ano, e especialmente no verão, quando as pessoas estão mais expostas aos efeitos nocivos da radiação ultravioleta. Como já mencionado, a maneira correta de aplicar o filtro solar é no mínimo 20 minutos antes da exposição ao sol, devendo ser reaplicado a cada 2 horas, não esquecendo de reaplicá-lo também ao sair da água.

É importante, ainda, ressaltar que se surgirem lesões de pele ou alguma outra alteração deve-se procurar um dermatologista para indicar o tratamento mais adequado.
 

Quais seriam os 10 mandamentos para ter uma gestação segura?

Organizar e planejar o pré-natal;

Alimentar-se bem e ingerir bastante líquidos;

Utilizar filtro solar;

Usar suplementação vitamínica e de minerais recomendada pelo médico;

Fazer atividade física regularmente;

Evitar o uso de medicamentos;

Diminuir o consumo de cafeína;

Não beber e nem fumar;

Dormir pelo menos oito horas por dia;

Evitar situações de estresse.

Uma gestação saudável é o primeiro e mais importante passo para se ter um bebê saudável. Independente de qualquer questão dermatológica, é fundamental que as futuras mamães façam o acompanhamento da gestação com um obstetra. Em caso de dúvidas relativas à saúde da pele, é importante a realização de uma consulta também com o seu dermatologista, que irá avaliar o caso e indicar o melhor tratamento.

Doris Hexsel, Médica Dermatologista – Responsável pelo Setor de Cosmiatria do Departamento de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Investigadora Principal do Centro Brasileiro de Estudos em Dermatologia e Diretora Médica da Clínica Hexsel de Dermatologia (Porto Alegre e Rio de Janeiro)

Write a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *