O diário de um prematuro

O post de hoje é muito, muito especial. Um relato corajoso, sincero, profundo e amigo de uma mãe que passou por todo o sofrimento de uma UTI Neonatal por mais de 100 dias. Uma mãe que teve gêmeos, perdeu um dos filhos no parto, e seguiu lutando com todas as suas forças para que o outro filho, o pequeno Antônio, prematuro de apenas 26 semanas, sobrevivesse.

O diário de um prematuro

Durante todos os dias em que o filho esteve internado, a Fabiana escreveu. Escreveu para aliviar a dor, para colocar as ideias em dia, e, principalmente, para deixar um registro que pudesse confortar outras mães que viessem a passar pela mesma situação.

Fabiana e o pequeno Antônio saíram vitoriosos dessa. Hoje ele tem 4 anos, é um meninão lindo, cheio de alegria e saúde, completando a família feliz com a irmã mais velha Júlia e o papai Paulo Roberto.

O diário é enorme, tem 45 páginas muito ricas, que provocam emoções no leitor – algumas vezes lágrimas, outras sorrisos, esperança, expectativa… Vou publicar aqui alguns trechos: os primeiros 10 dias (incluindo a primeira cirurgia do bebê), o dia do primeiro colo, com 2 meses de vida, e a véspera da alta da UTI. Quem tiver interesse em ler o relato completo coloca o email nos comentários para que eu possa enviá-lo.

Dia 17 de fev de 2009

Meus filhos nasceram! Um misto de sentimentos tomou conta de mim… Jamais poderia prever que eles nasceriam tão precocemente… Eu estava com 26 semanas e meia. De repente, comecei a sentir contrações. Ainda assim, não conseguia conceber a possibilidade de que eles estavam prestes a nascer. A correria no CO aumentava e com elas as contrações. Então, eu soube: chegou a hora. As dores aumentavam e eu não conseguia mais aguentar. Em menos de uma hora comecei a sentir contrações e tive meus dois filhos homens: Arthur Gabriel e Antônio.

Quando eu voltei a mim, veio a notícia da morte do gêmeo 1.

Pessoal,

 Não tenho palavras para descrever este momento… Sempre considerei a  situação que estou vivendo como a mais difícil que uma pessoa pode viver e nunca imaginei que eu passaria por tudo isso. O impressionante é que a gente encontra forças para ir adiante e fazer o que deve ser feito. Ver meu filho morto foi, sem dúvida alguma, a pior coisa que eu já experimentei na minha vida, mas o Antônio está aí e lutando para viver. Eu já entendi que cada dia é uma conquista e uma razão para comemorar. Meu filhinho é pequeno sim, mas é um guerreiro de peso.  Ele está lutando bravamente como gente grande.

O que eu mais quero agora é que o tempo passe e eu olhe para trás e conte essa história para outras mães que passam pelo mesmo problema para encorajá-las. Por enquanto, quem precisa de coragem e  força sou eu… Sei que vocês estão do meu lado e não vejo a hora de me recuperar para poder abraçar a todos e apresentar meu pequeno grande guerreiro. 

Amo vocês. Muito obrigada por todas demonstrações de carinho. 

Bj

Fabi.

O que parecia história da vida alheia, tornou-se a minha história e eu descobri que tinha mais força do que eu poderia imaginar.

 

MÁXIMAS DA UTI NEONATAL

O meu primeiro dia na UTI NEONATAL foi horrível… Eu pensei que não aguentaria… Vi mais máquinas do que meu bebê e jamais tinha visto um bebê tão pequeno. Na segunda vez que eu fui, também foi muito difícil. Cada palavra, cada gesto das enfermeiras, dos médicos e dos outros pais que estavam vivendo a mesma experiência que eu e meu marido, significavam muito para mim. Qualquer aceno em direção à ascendência do estado do nosso filho vale muito e eu jamais conseguirei mensurar o quanto eu sou grata aos profissionais que estiveram e estão ao nosso lado nessa luta.

Mesmo muito pequeno, meu filho se mostrou valente desde o primeiro dia que eu o vi e, pelo menos por ora, essa garra é o que tem me mantido.

Descobri que há uma rotina na NEO a qual resolvi chamar de “o mundo da NEO”. Os pais chegam e já vão para a sala onde fazem a higienização e colocam os aventais. Meu marido teve que conhecer o “mundo da NEO” antes que eu e quando ele me levou já estava bem familiarizado com aquele ambiente que, num primeiro momento, parece tão pesado… Contudo, à proporção que as horas passam, a gente vai vendo e conhecendo o “mundo da NEO” e aí já não parece mais tão pesado assim. Pelo contrário, a gente vê que os bebês melhoram e vão embora para a vida!

Mesmo assim, não consigo evitar sentir medo.

Lá no “mundo da NEO” a gente vive um dia depois do outro. Às vezes, a gente tem que se contentar com as horas e vibrar a cada uma que passa.

 “Cada um com seu bebê” – descobri que no “mundo da NEO” a gente não deve ficar olhando o bebê do lado. Cada bebê tem o seu ritmo, a sua história e o seu tempo. Não há comparação entre os pequenos grandes pacientes da NEO.

 No “mundo da NEO” a gente não pode esperar ouvir que nosso filho está bem, o máximo que ouvimos, pelo menos até o quarto dia após o nascimento (dia de hoje), é que o bebê está dentro do quadro esperado e isso é muito bom. Daí o porquê de mais uma máxima do “mundo da NEO”: “No news:  good news”.

 

Dia 21 de fev de 2009

Hoje foi o dia que eu mais fiquei com meu bebê. Após uma dor de cabeça insuportável, consegui me levantar e ficar  na NEO ao lado do meu filho. Comecei a tirar leite: MUITO LEITE…. Pena que o Antônio não está aqui no quarto comigo para eu poder amamentá-lo. Acho que, no momento, um dos meus maiores desejos é que ele esteja em condições de mamar. Eu vou ser a mãe mais feliz do mundo quando isso acontecer.

OS PRIMEIROS 05 DIAS DE VIDA DE UM PREMATURO

Hoje é sábado de carnaval, dia 21 de fev de 2009. Domingo passado baixei hospital para fazer repouso e na terça feira de madrugada meus filhos nasceram. Desde então, vivi um turbilhão de emoções… Tem horas que eu ainda custo a creditar em tudo que já aconteceu…

Terça-feira pela manhã após receber a notícia de que o Arthur Gabriel já havia falecido, a enfermeira responsável pelo CO foi falar comigo para ver se eu gostaria de ver o meu bebê. Num primeiro momento, eu fui terminantemente contra. Em seguida, mudei de idéia e ela foi buscá-lo. O tempo que ela demorou para chegar com ele aonde eu estava parecia uma eternidade…. Então, ela entrou e me mostrou meu filho enroladinho numa manta e com uma touquinha…. Parecia um bonequinho: pequeno e perfeitinho… Tão meu quanto a Júlia ou quanto o Antônio: para sempre meu filhinho… Eu jamais vou esquecê-lo… Onde quer que ele esteja eu sei que ele sabe que a mamãe ama ele mais que tudo nesse mundo e sempre estarei aqui com ele no meu coração até que um dia, enfim, nós nos encontremos novamente e eu possa, então, envolvê-lo em meus braços…

A ROTINA NO “MUNDO DA NEO” I

Todos dias nos horários das 12h30min às 13h30min e das 18h30min às 19h30min tem troca de plantão na NEO. Tão logo termina a troca de plantões, a porta da UTI NEO já está repleta de pais ansiosos para verem seus pequenos guerreiros.

Todo mundo já parece habituado à rotina da NEO. Por enquanto, eu ainda não vi ninguém mais perdido do que eu por lá. Porém, eu sei que em breve eu já serei uma veterana também.

Eu sei que o problema todo parece muito ruim, mas tem seu lado bom. Os resultados são muuuito gratificantes. Eu não desejo que ninguém passe por essa experiência, mas quem passa sabe o valor que cada hora de vida dos nossos filhos tem.

Com a Júlia foi tudo muito diferente… Ela nasceu com quase 3kg e meio e com 52cm! Grande e pronta! A gente não imagina que tem um mundo paralelo a esse que é o “mundo da NEO”.

Agora são 20h45min. Acabei de chegar da NEO. O Antônio está lá: lutando!!!!! Mexe feito louco!!! Chega a me deixar nervosa…

O ambiente na NEO é peculiar… Há um silêncio de cumplicidade na atmosfera. Os olhares apreensivos dos pais, mormente os recém chegados como eu; a solidariedade dos profissionais que zelam pela vida dos pequenos valentes; e o barulho contínuo das incubadoras. São tantos dados e itens de monitoramento que não dá pra acreditar!  O melhor a fazer é viver um dia depois do outro e comemorar cada um deles.

Hoje, enquanto eu e meu marido estávamos na NEO, uma das incubadoras começou a apitar, eu olhei para meu marido apavorada! Fechei a portinha da incubadora e fiquei com aquela cara de “por favor, venham ver meu filho!”. Então, a enfermeira veio e disse que estava tudo ok. Nesse momento eu percebi que aquele era apenas o primeiro de muitos sustinhos que eu ainda vou ter com o meu pequeno grande valente. Por enquanto, eu acho que ele está bem. Mais um dia está acabando e ele continua lutando bravamente. Por ora, eu agradeço a Deus mais esse dia e peço, com toda minha energia, outros dias ao lado do meu menino.

22 de fev de 2009

Hoje eu estou exausta! Parece que o mundo desabou em cima de mim. O Antônio está lá: lutando pela vida!!! Os dias na NEO custam muito a passar… Uma coisa melhora e outra piora e só o que nos resta é ter PACIÊNCIA: MUITA PACIÊNCIA. Ele precisa de tempo para se recuperar. Infelizmente nós somos muito imediatistas, o que torna a adaptação aos longos e inusitados dias na NEO muito mais difícil.

Toda vez que chego lá, vejo de longe a luzinha da incubadora do Antônio e, à proporção que vou me aproximando, vejo ele sempre se movimentando. Quando eu toco nele, ele responde ao meu toque: se contorce todinho e eu acho que ele gosta que eu ponha o dedo nas costinhas dele… Ele é muito bonitinho…

Não tem como não se incomodar com aquela quantidade de fios ligados no bebê. Hoje pela manhã, percebi que ele estava com outro acesso: isso parte meu coração… Eu gostaria de poder fazer alguma coisa, mas não posso!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Deus abençoe meu filho e esteja ao lado dele.

Ontem, ele estava chorando… Não dá para ouvir, ele não emite som, mas eu toquei nele e senti a vibração no peitinho dele… Chorar é normal, acho que deve ser até bom. Sei lá, a verdade é que já se passaram 05 dias e ele continua lá e, até agora, não deu nenhum susto muito grande.

As enfermeiras e as médicas da NEO são muito especiais… Cuidam dos prematuros com todo carinho e zelo que eles precisam. Às vezes, acho melhor nem perguntar como as coisas estão evoluindo com receio do que vou escutar. Prefiro ficar ao lado dele em silêncio, torcendo com toda minha alma e energia para que ele se restabeleça.

Eu soube hoje que a infecção dele já está melhorando, contudo ele ainda está com problemas para respirar e precisa do respirador. Parece que isso não é anormal, mas cada um com seu bebê.

Vou na NEO.

A IMPORTÂNCIA DO COMPANHERISMO I

Eu e o Paulo estamos juntos nessa empreitada e, se não fosse ele, eu não sei o que seria de mim. Eu consigo me ver nos olhos dele. Estamos juntos e nestas horas acabamos nos unindo ainda mais… Quando estamos na NEO eu fico olhando para ele através da incubadora do Antônio. Cada susto, cada barulho diferente daquelas máquinas é um novo olhar que trocamos. Não é preciso dizer nada… Nossa comunicação se dá de forma silenciosa e harmônica. Um tem sido o porto seguro do outro. Nunca estive tão próxima de alguém assim…

Isso tudo faz com que eu reflita acerca do quão perfeita é natureza, em todos os seus aspectos!

Tem horas que eu me olho no espelho e não consigo me encontrar. Nestes momentos, eu olho para o Paulo para conseguir me situar novamente e ele sempre está lá. Tenho me reencontrado diariamente através dele…

Eu descobri muito sobre mim nestes últimos 05 dias: descobri força, ouvi sons que jamais ouvira, choros que nem pareciam meus… A questão é que tem um bebê cheio de vida esperando e precisando de nós. Não dá pra se entregar!!!! O Antônio está bem sim e vai sair dessa! São essas as coisas que me vem à cabeça quando eu penso no Paulo: eu sei que o Antônio vai ficar bem e nós vamos ficar aqui ao lado dele o tempo que ele precisar e, quando isso tudo acabar e formos para casa com nosso pequeno guerreiro, vamos fazer uma festa bem grande para comemorar!!!!

22 de fev de 2009

Meu filho amado,

 A mamãe está completamente apaixonada por você… És tão pequenino, mas já tens o teu cheirinho e o teu jeitinho valente de ser.

O papai e a mamãe querem que tu saibas que és muito amado e que nós estamos te esperando sem pressa. Demore o tempo que precisares, nós não sairemos do teu lado.

Nasceste para a vida, renascemos para ti.

Te amamos,

Pai, mãe e Jujú.

 

23 de fev de 2009

Mais um dia se passou e nosso guerreiro continua firme!

Ontem tiraram meu soro o que facilita minhas idas na NEO. Hoje de manhã qdo estivemos lá, percebi que o Antônio já saiu da fototerapia! Ele abriu os olhos!!!

Ele é muito parecido comigo!

Já estamos amigos dos outros pais da NEO. Os bebês vão melhorando e vão mudando de sala, cada vez mais próximos da porta de saída. Por esta razão é que a UTI NEONATAL é uma UTI sui generis: é uma unidade de tratamento intensivo sim, mas para a vida…

O Antônio já tem amiguinhos de sala: a Manuela, que nasceu com 540gr e já está na NEO há mais de um mês! Tem também o Miguel I e o Miguel II, este é bem pequenininho e também já está há mais de um mês na NEO, aquele é grandão, mas ambos parecem que estão indo muito bem. Tem também a Maria que foi promovida de sala hoje e já vai começar a mamar no peito. Os bebês que estão na sala do Antônio ainda estão no respirador ou recém saíram e ainda não mamam no peito – recebem leite materno pela sonda ou ainda não estão recebendo, que é o caso do Antônio.

Hoje ele vai coletar sangue para fazer uns exames…

São 12h39min, estou esperando terminar a “troca da guarda na NEO” para eu ir ver o Antônio.

À proporção que os dias passam e que a gente vai convivendo com os pequenos valentes, vamos nos afeiçoando cada vez mais e vendo o quanto eles são resistentes! Na verdade, este nome “pequenos valentes” é o nome dado ao grupo de pais dos prematuros que se reúne todas as segundas-feiras aqui no Hospital. Eu ainda não tive a oportunidade de frequentar o grupo, mas estou ansiosa para que chegue segunda-feira que vem e eu possa ir. É importante esta troca entre os pais que estão na mesma situação… Faz com que a gente perceba que não está sozinho e que a vida dos nossos filhos está só começando. É claro que eles vão demorar um pouco mais que um bebê que nasceu na hora, mas vão ficar bem!

Não consigo mais ficar longe do meu filho… Venho para o quarto e a imagem dele não sai da minha cabeça… Então, a gente volta pra NEO e fica mais um pouquinho segurando a mãozinha do nosso pequeno valente.

23 de fev de 2009 

Acabei de voltar da NEO. Não pude ver meu pimpolho porque um novo prematuro estava pintando  no pedaço. Então, fui para a sala da ordenha tirar leite. Já estou me acostumando com a rotina da NEO. Já sei onde encontrar as coisas e como devo proceder na coleta do leite e, sem dúvida alguma, eu sou uma das mães que mais tem leite na NEO! Talvez seja meu organismo fazendo a sua parte…

Com o tempo a vida no mundo da NEO vai ficando menos impressionante e a gente vai vendo que a situação não é tão ruim assim. Pelo contrário!

24 de fev de 2009 – 11h

Hoje não está sendo um dia muito bom pra nós. O Antônio ainda não teve o fechamento completo de uma artéria do coração que faz com que o prematuro consiga respirar sozinho aqui fora. Ele vai precisar de mais uma dose da medicação para ver se esse fechamento acontece “naturalmente”, caso contrário, é preciso fazer um procedimento cirúrgico. O maior problema disso tudo é que para receber a nova dosagem do remédio ele precisa estar com a função renal estável e, por enquanto, isso não aconteceu. Enfim, é um probleminha atrás do outro… Ontem ele parou de tomar dopamina, uma droga que mantém a pressão estável. Porém, não se sabe se ele não vai ter que voltar a tomar esta medicação.

É isso aí, um dia depois do outro… Com certeza, muitos dias serão ruins, mas no final seremos recompensados. Só o fato de estarmos convivendo com nosso filho um dia após o outro já é uma recompensa que nós agradecemos a Deus do fundo dos nossos corações.

A prematura que chegou ontem na NEO, de prematura não tem nada! Nasceu com mais de 40 semanas e é uma giganta perto dos pequenos valentes da NEO. Eu sei bem porque ela fica ao lado do Antônio.

Eu não lembro se mencionei, mas o Antônio nasceu com 1kg e 20gr. Pois é, em frente à incubadora dele tem um menino que nasceu com 740gr e ao lado uma menina que nasceu com 540gr! Eu sei que lá na NEO é cada um com seu bebê, contudo, serve de consolo ver que ele não é o menor bebê da NEO…

Eu sei que ainda vai demorar mto tempo para o Antônio ir pra casa com a gente, mas eu confesso que já não aguento mais! É muita pressão! Ontem à noite eu simplesmente desmaiei. Apesar de estar super nervosa com esse problema que o Antônio está tendo nos rins, eu dormi em seguida, nem deu tempo dos pensamentos ruins invadirem minha mente.

A ROTINA NO “MUNDO DA NEO” II

Eu gostaria de estar mais tranquila… Mas a verdade é que eu estou com os “nervos à flor da pele”! Eu quero pegar meu bebê no colo! Tirar todos aqueles tubos dele e protegê-lo em meus braços! Eu queria tanto!

Todo dia quando saio do quarto pela manhã para ir na NEO eu tenho medo do que vou encontrar…

Hoje, o Paulo foi tomar café e eu fui direto pra NEO. Tenho medo de chegar lá sozinha e ter acontecido alguma intercorrência com o Antônio… Tenho tantos medos… Entretanto, não há espaço para todos eles… Não é justo que eu tenha dúvidas em relação a coisa alguma! Não é justo com o Antônio que está lutando bravamente… As dúvidas vêm como consolo no caso de alguma coisa dar errado. Funcionam como um “amenizador” do sofrimento que eu poderia ter no caso de alguma coisa dar errada. Mas, como eu já disse, por mais amedrontada que eu esteja, não posso me deixar abalar. Simplesmente não há espaço para isso nesse momento.

Hoje um casal lá da NEO que tem um bebê mais ou menos do tamanho do Antônio levou máscaras de carnaval para tirar fotos com o bebê. Eles estavam rindo e felizes…. Será que um dia eu também vou ficar feliz assim?

Ver o Antônio com aquele maquinário todo é sufocante! Tem horas que eu tenho a nítida impressão de que vou explodir!!!!

Eu sinto como se o mundo tivesse desabado sobre a minha cabeça… Completamente sem forças… Sem disposição para coisa alguma… Cada vez que chegamos da NEO e entramos no quarto, nos atiramos um pra cada lado: absolutamente esgotados, consumidos pela preocupação e pela expectativa de que horas melhores virão.

Hoje eu seu qual o significado da palavra desespero…

 Apesar de tudo isso, a vida no mundo da NEO continua vertendo…

Hoje eu entrei no site dos pequenos valentes e li vários depoimentos de outros pais que passaram pela mesma  experiência… De alguma forma, é confortante saber que há tantas outras famílias que viveram a mesma situação.

 

24 de fev de 2009 – 19h25min

Mais um dia está terminando e nós agradecemos a Deus por mais este dia.

Até amanhã.

 

25 de fev de 2009 – 10h46min

Mais um dia e mais um fardo de dúvidas e emoções. Hoje as questões são: será que a função renal do Antônio vai melhorar? No caso de não melhorar, será que devemos fazer a cirurgia??????????? Meu Deus!!!!!!!  Me sinto com as mãos atadas… Não sei o que fazer!!!!

Nestas horas parece que tudo está prestes a explodir…. Qualquer faísca lançada é o suficiente para as coisas pegarem fogo. Foi o que acabou de acontecer agora entre eu e o Paulo… Eu lamento muito… Fica difícil pensar de forma clara sem confundir as emoções…

Na verdade, tudo está muito difícil e eu sinto como se tivessem me jogado no meio de um furacão: desnorteada mesmo… Contudo, eu sei qual é o meu rumo, o caminho que devo seguir e ele me leva diretamente para dentro daquela UTI NEONATAL para o lado do meu filho. Em meio a esta tempestade toda só ele importa, só ele está certo e é da garra dele pela vida que eu tiro as minhas forças nos momentos mais difíceis.

Acabaram de ligar da NEO…. Tenho que ir lá falar com o cirurgião…. Meu Deus ajude meu filhinho…

O Paulo foi levar o sangue colhido do Antônio no laboratório. Não sabem se ele vai precisar fazer a cirurgia. Vai depender do resultado do exame.

Um casal de pais lá da NEO levou um par de sapatinhos para o Antônio hoje. Ela (a mãe) me disse que sapatos vermelhos são para a saúde. Aquilo significou tanto para mim… Eu até já coloquei um dos pés do sapatinho no Antônio…

Eu tenho vontade de gritar!!!!!!!! Aí eu penso: não é hora para se desesperar! PACIÊNCIA é a palavra chave no momento: PACIÊNCIA…

Hoje a Júlia chega da praia e eu vou apresentá-la para o seu irmãozinho. Tenho certeza que ela vai transmitir muita luz e força para ele… A Júlia é uma menina muito especial.

Agora são 13h05min, eu estou esperando terminar a troca do plantão para ir para NEO ficar meu pequeno valente. Apesar das complicações que estão ocorrendo hoje, eu sou estou confiante e tenho certeza que tudo vai ficar bem.

Filho amado,

 A mamãe e o papai estão aqui do teu lado. Sabemos que tudo vai ficar bem e queremos que tu saibas que não temos pressa. Somos teus  e estamos a tua disposição. Amamos você mais que tudo nesta vida…

 Bj

Pai, mãe e Júlia.

 Nunca pensei que daria tanto valor a um choro… Fico aqui no quarto do hospital ouvindo os choros dos bebês dos quartos próximos ao meu, ansiando o momento em que ouvirei com alegria o chorinho do meu filho.

 

25 de fev de 2009 – 21h11min

Hoje a Júlia veio conhecer o Antônio!

 

A ROTINA NO “MUNDO DA NEO” III

É impressionante o quanto a gente fica vulnerável quando tem um filho na NEO. Não há muito o que questionar em termos de conduta médica. Temos que fazer nosso papel de pais e deixar as decisões médicas para a equipe encarregada da UTI. Às vezes a gente nem sabe quais foram os procedimentos que já foram tomados. Fiquei sabendo hoje que o Antônio fez transfusão de sangue!!!!!

E mais! A cirurgia, que era uma possibilidade, virou fato! Ele vai fazer a cirurgia na sexta-feira às 8h.

Disseram-me que a vida no mundo da NEO é uma montanha russa – mais uma máxima do “mundo da NEO”. Contudo, eu não poderia supor que fosse tanto assim….

Hoje, a neonatologista de plantão veio conversar comigo e disse: se tu continuares tão nervosa assim, vais enlouquecer antes da metade da internação. Num primeiro momento, eu pensei: quem ela pensa que é? E se fosse o filho dela? Em seguida, percebi que este não era o caminho. A médica tinha razão. Se a gente se descuida, acaba enlouquecendo mesmo. A questão é que ficamos muito impotentes face a uma situação dessas e não há nada que possa mudar isso, exceto a paciência e o transcorrer do tempo. Só o tempo vai fazer com que as coisas evoluam e eu tenho certeza que isso não tardará a acontecer.

No mais é isso. Mais um dia está terminando e só Deus sabe qual o rumo dessa montanha russa amanhã. Até lá.

 

26 de fev de 2009 – 9h46min.

Acabei de vir da NEO. Tão logo entrei, percebi a movimentação ao redor do Antônio. A cara das enfermeiras e da médica quando me viram… Então, foi eu me aproximar da incubadora dele para elas pedirem para eu sair um pouco porque ele tinha perdido a cor.  Agora eu pergunto: o que significa perder a cor??????????????????????????????????????????????

Voltei para o quarto.

Meu obstetra acabou de entrar aqui e eu pedi que ele fosse até lá ver o meu pequeno valente. Meu Deus do céu…. Me dê forças….

Uma dor intensa invade meu coração…. Eu sinto um frio na barriga…. Tenho tanto medo…. Nem consigo escrever as coisas ruins que passam pela minha cabeça. Como eu já disse, não tenho o direito de duvidar da recuperação do meu filhinho que está lutando tão bravamente pela vida e vai vencer!

O meu obstetra voltou e disse que o Antônio está apresentando oscilações de comportamento. Ora está com a coloração ok, ora perde a cor e isso significa que alguma coisa há. Ele acha melhor pegarmos uma 2ª opinião antes de fazermos a cirurgia. O problema é que eu tenho medo de meter outro profissional no meio dos que já trabalham aqui na NEO e estão 24h por dia com o Antônio…. Eu não questiono a conduta dos médicos, eu só quero o melhor para o meu filho…

Falei com a Dra. D., uma das encarregadas pela NEO aqui do hospital, e ela disse que o que está atrapalhando o Antônio neste momento é este canal do coração e que a cirurgia é o caminho a ser tomado. Se ela disse, está dito. Eu acredito nos médicos e vou entregar nas mãos deles. Sem 2ª opinião.

Filho amado,

 A mãe não cansa de fazer vigília aí do teu ladinho. Ver tuas caretinhas e sentir tua energia enorme… Some a ela a nossa energia: de todas pessoas que estão rezando por ti. Pense no teu irmãozinho… Tenho certeza que ele também está ao teu lado torcendo por ti. Vai dar tudo certo meu pequeno valente. A mãe acredita em você e tem certeza que tudo vai ficar bem. Já consigo te ver brincando com a Júlia e com o nosso cãozinho bucha: o Truco, também conhecido como “Drogba”.

Te amamos muito.

Bjs

Pai, mãe e Júlia.

 

Mais uma vez sinto que o mundo desabou na minha cabeça… O cirurgião que vai fazer a cirurgia no Antônio me entregou um Termo de Consentimento para eu assinar. Seguinte: o tal termo parece uma assombração!!!! A parte que mais me doeu é a que menciona a possibilidade de o Antônio sentir dores no pós-operatório, sem falar que também consta que ele corre risco de morte….

Meu Deus, me sinto tão impotente…

Nestas horas a gente se apega muito em Deus… Como é importante a gente ter fé e acreditar em Deus, independentemente da crença que cada um segue: acreditar em Deus é fundamental!!! Eu acredito.

Hoje a montanha russa da vida no mundo da NEO está muito agitada. São várias descidas ao mesmo tempo e a gente mal se recupera de uma emoção e já estamos entrando de cabeça noutra. Não há como refugar. Não temos escolha, temos que nos atirar mesmo e acreditar. Ter fé: muita fé.

 

A IMPORTÂNCIA DO COMPANHEIRISMO II

O Paulo voltou a trabalhar ontem (25 de fev de 2009), mas ele continua dormindo aqui no hospital comigo. Aliás, o hospital virou nossa residência nos últimos 11 dias e, mesmo depois que eu der alta, vou continuar por aqui no mínimo mais 2 meses. Tem uma sala só para os pais que têm bebês na NEO. É bom porque é mais uma possibilidade de troca e consolo.

Todas noites antes de dormir a gente reza pelo Antônio e agradece o dia que passou. Continuamos sendo reflexo um do outro. O mais interessante é que quando um desanima, o outro fica bem e sacode a poeira. Assim as coisas vão indo: devagar e sempre. Nós já sabíamos que a caminhada seria longa, entretanto, não é possível dimensionar o tamanho da dor que sentimos.

Tudo nessa vida tem um porquê. Então, se nós estamos vivendo isso tudo é porque tem uma razão: é porque eu, o Paulo e o Antônio tínhamos que passar por isso. No final, seremos recompensados.

 

 26 de fev de 2009 – 17h14min

Acabei de voltar da NEO, mais uma vez o Antônio perdeu a cor e está saturando mal. A angústia de ver as enfermeiras correndo ao redor da incubadora dele é tão grande que é simplesmente impossível de explicar… Eu não sei o que fazer!

Tenho esperança de que amanhã depois da cirurgia ele comece a melhorar e consiga estabilizar a oxigenação. Por enquanto, só nos resta rezar, acreditar e, como sempre, esperar. Amanhã é outro dia e, se Deus quiser, vai ser melhor do que o dia de hoje.

Até lá.

 

27 de fev. de 2009 – 10h12min – DIA DA CIRURGIA DO ANTÔNIO

Acordei às 7h10min e, mais uma vez, parece que o mundo está sobre os meus ombros… Fui para a NEO ver meu guerreiro e acabei cochilando ao lado dele.

Às 09h20min, as enfermeiras entraram na sala em que o Antônio fica e levaram a incubadora dele para o bloco cirúrgico…. A sensação de ver nosso filhinho sendo levado com todo aquele aparato é insuportável….

Subimos para a capela para rezar um terço. Nessas alturas minha família e a do Paulo já estavam conosco.

Minha pressão baixou para 9 por 5. Quase desmaiei… A sensação que eu sinto é como se tivesse uma mão apertando meu coração. Absolutamente impotente… Entregue nas mãos dos médicos e nas mãos de Deus. Mas, como todos têm dito, Deus sabe o que faz.

 

Antônio – nosso filho amado,

 Receba nossa força e de todas pessoas que estão pensando em ti neste momento. Fica esperto meu bebê. Tu és um lutador: o nosso pequeno valente!

Estaremos aqui quando tu abrires os olhos segurando tua mão. Tudo vai ficar bem.

Te amamos,

Pai, mãe e Júlia.

 

Agora são 10h33min, estamos todos ansiosos esperando a equipe médica nos dar informações sobre a cirurgia.  

11h23 min. – acabamos de vir da NEO – A cirurgia foi UM SUCESSO!!!

………………………………………………………………………………………………………………………………………….

21 de abril de 2009

O tempo passa e com ele nossa angústia e preocupação.

O Antônio está na sala 3! Já vem pro meu colo uma vez por turno, ainda faz quedinhas de saturação, mas nada comparado ao que vivemos.

Hoje, eu e o Paulo colocamos ele no peito pela primeira vez! Foi muito bom! Ele é muito bonitinho…

Estamos muito felizes. Ainda vivemos um dia depois do outro, mas com a certeza de que logo estaremos em casa.

Uma coisa é certa: não é possível fazer planos quando estamos vivendo no mundo da neo, sob pena de vermos frustradas nossas expectativas. Então, continuamos agradecendo a DEUS cada dia e ansiando a hora de levarmos nosso pequeno valente conosco.

Por enquanto, eu estou na expectativa de ver o Antônio fora da incubadora. Ele está com 1kg725gr,  com 1kg800gr eles tiram ele da casinha e aí ele vai poder colocar roupinha….. Que lindo! Não vejo a hora! Quem sabe não é amanhã?

 

ANTÔNIO E EU – PARTE FINAL

Hoje é quarta-feira, dia 27 de maio de 2009. Amanhã vai fazer 100 dias que estamos no “mundo da neo” e, se tudo der certo, saímos amanhã mesmo!

Neste último mês, o Antonio passou por mais uma temporada no isolamento para se recuperar de uma gripe. Teve também a briga contra a mamadeira! Os prematuros só saem do mundo da neo quando conseguem mamar na mamadeira e, acreditem, mamar é muito difícil!

Hoje o Antônio fez sua segunda cirurgia; desta vez, foi muito mais simples e, é claro, tudo está muito bem e ele vai sair amanhã.

Foi, sem dúvida alguma, uma experiência e tanto, que mudou nossas vidas pra sempre….

Eu queria, mais uma vez, agradecer a todos vocês que estiveram ao meu lado e dizer que foi muito importante para mim sentir toda essa energia positiva! Muito obrigada! Eu gostaria de abraçar todos de uma só vez!

Hoje é quinta-feira, dia 29 de maio de 2009! Nem acredito que chegou ao fim o maior desafio de toda minha vida!

Estamos no hospital aguardando o médico que vai nos dar ALTA!!!!!! Esta noite, o nosso pequeno valente vai dormir ao nosso lado!!!!!

Ele está com 2,600kg e 47cm!

Antônio e eu? Não. Daqui pra frente, é o Antônio quem escreve a sua própria história.

Write a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *